Maio Roxo

Maio Roxo

Você sabe o que é Maio Roxo?

Em maio, a Sociedade Brasileira de Coloproctologia, em união com outras sociedades que cuidam de doenças do aparelho digestivo, utilizam o mês para conscientizar a população sobre doenças inflamatórias intestinais, como Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa.

Um sinal preocupante é o aumento da incidência das doenças em países em desenvolvimento, como o Brasil. Por isso, o Maio Roxo é tão importante, pois leva informações sobre as doenças para a população, possibilitando um diagnóstico precoce e início do tratamento, que pode ser apenas com medicamento ou em conjunto com cirurgia.

Doença de Crohn

A Doença de Crohn é uma inflamação crônica que afeta o sistema digestivo, especificamente a parte inferior do intestino delgado e o cólon, comprometendo todas as camadas da parede intestinal. Os sintomas são dor abdominal, diarreia, febre, perda de peso e enfraquecimento por conta da falta de absorção de nutrientes. Em casos mais graves, há uma obstrução intestinal, onde fístulas drenam a produção do intestino para a cavidade abdominal ou outros órgãos próximos.

Retocolite Ulcerativa

A Retocolite Ulcerativa é uma doença inflamatória do intestino grosso, que atinge a mucosa, provocando lesões que podem se agravar de acordo com a extensão e características. Os sintomas são sangramento e diarreia com cólicas, muco, sangue ou, em casos de infecção, pus. As crises costumam ser intensas, provocando evacuação durante todo o dia, principalmente após as refeições, o que leva os pacientes a parar de comer e emagrecer.

As DII’s (DOENÇAS INFLAMATÓRIAS INTESTINAIS) não têm cura nem causa comprovada, mas fatores de risco como hereditariedade, queda no sistema imunológico e hábitos de vida não saudáveis, como o consumo excessivo de gordura são agravantes.

Como diagnosticar?

Mesmo que não haja cura, doenças inflamatórias intestinais diagnosticadas logo no início tem grandes chances de serem controladas com o tratamento adequado, impedindo até a presença de sintomas.

Ao perceber cólicas abdominais, diarreia (com pus, muco ou sangue), gases, fraqueza, perda de apetite, febre ou perda de peso, entre em contato com um médico gastroenterologista.